Tom Cavalcante revela o segredo do seu sucesso

Tom Cavalcante revela o segredo do seu sucesso

O humorista à frente do 5º Festival
de Piadas
Foto: Roberta Borges

Graças aos seus tipos memoráveis e à carreira brilhante, Tom Cavalcante dispensa qualquer apresentação. Com um talento ímpar, esse cearense de 46 anos de idade e 16 de profissão na TV, conquistou o Brasil desde que apareceu pela primeira vez na Rede Globo, na Escolinha do Professor Raimundo, em 1992, como o impagável João Canabrava. A partir daí, a TV ganhou mais graça por intermédio dele, que deixou os parentes e amigos em Fortaleza para se dedicar ao que mais gosta de fazer na vida: humor. 

Apaixonado pela família, Tom é casado com a empresária Patrícia Cavalcante, com quem tem uma filha, Maria Antonia. Ele é pai também de Ivete e Ivens, do primeiro casamento. O jeito sereno de falar em nada lembra o ator espoleta que aparece no Show do Tom e no Festival de Piadas, da Record. No entanto, ao lado dele é difícil ficar muito tempo sem rir. Tom arranca boas gargalhadas naturalmente. Saiba um pouco mais sobre esse artista incrível neste gostoso bate-papo que rolou no camarim dele na Record, em São Paulo.

tititi – Como você se sente no Festival de Piadas?
Tom Cavalcante – Feliz e com um papel de muita importância. Eu cheguei primeiro e tenho a responsabilidade de abrir caminho, fazer o mesmo que fizeram comigo no início. Para os novos humoristas não apanharem tanto quanto eu, estou facilitando o acesso. Mas é difícil. Há muitos Tons por aí.

Um concurso como esse estava fazendo falta na TV?
A televisão brasileira deveria ter festivais de atores, de bailarinas, de tudo. Assim, o brasileiro iria aparecer com mais força no cenário artístico.

Tem uma turma fazendo um humor diferente agora, né?!
Como tudo na televisão, esse humor não é novo. O que temos são releituras de outros formatos. Mas isso aquece o mercado de humor, é bastante válido. Quanto mais o humor for praticado na televisão, melhor. Novos caminhos vão se abrindo para a gente.

O que você acha da comédia misturada ao jornalismo, como o CQC está fazendo?
Sensacional. É um humor que já pratiquei. Na verdade, tem de estar num horário próprio para fazer isso, e eles estão. Se colocar o CQC num domingo ou sábado à noite não vai ter retorno. E acho Marcelo Tas dono de uma bagagem televisiva enorme. Um cara cheio de expertise, de poder de comunicação, já militou muito.

O Chico Anysio faz falta na telinha?
Eu acho uma infelicidade muito grande ele estar fora. Quem conhece o Chico Anysio como eu, sabe que ele tem embasamento importante tanto em humor quanto em TV. As opiniões dele saem da teoria. Foram testadas por ele.

Vote nas finalistas do 21º Prêmio CLAUDIA

Políticas Públicas

  • Heloísa Helena de Oliveira
    Heloísa Helena de Oliveira

    Monitora e argumenta com políticos para alterar projetos de lei que não favorecem os jovens do Brasil 

  • Maria Clara de Sena
    Maria Clara de Sena

    Única transexual no mundo no cargo de Mecanismo de Prevenção e Combate à Tortura, luta pelos direitos LGBTs 

  • Paula Johns
    Paula Johns

    Fundadora da Aliança de Controle do Tabagismo + Saúde, batalha para controlar o tabagismo  

Revelação

  • Alessandra Orofino
    Alessandra Orofino

    Esta à frente de uma ONG que conecta pessoas interessadas em solucionar problemas no Rio de Janeiro

  • Raquel Helen Santos Silva
    Raquel Helen Santos Silva

    Destaca-se por criar projetos de empoderamento e por conseguir apoio internacional para as causas feministas

  • Samantha Karpe e Letícia Camargo Padilha
    Samantha Karpe e Letícia Camargo Padilha

    Desenvolveram uma cobertura para ruas e estradas mais resistente, econômica e sustentável que a convencional

Ciências

  • Adriana Melo
    Adriana Melo

    Especialista em medicina fetal comprovou a relação entre infecções por zika em e as malformações em bebês

  • Eliana Abdelhay
    Eliana Abdelhay

    Desenvolve pesquisas a fim de melhorar os prognósticos de doenças graves e agiliza o diagnóstico de câncer

  • Thelma Krug
    Thelma Krug

    Restringe o desmatamento nas florestas e emissão de poluentes, responsáveis pelas mudanças climáticas

Cultura

  • Anna Muylaert
    Anna Muylaert

    Diretora do filme Que Horas Ela Volta?, aqueceu a discussão sobre a exploração do trabalho doméstico no Brasil

  • Mari Corrêa
    Mari Corrêa

    Realiza oficinas de cinema em aldeias do Xingu e ensina os índios a registrar sua cultura, história e hábitos

  • Panmela Castro
    Panmela Castro

    Imprime sua arte em murais e performances e oferece oficinas para prevenir a violência contra as mulheres 

Trabalho Social

  • Marineide Silva
    Marineide Silva

    Criou uma ONG para ensinar corrida para mais de 500 crianças e adultos no bairro mais violento de São Paulo

  • Brigitte Louchez
    Brigitte Louchez

    Está à frente de uma ONG que luta para combater a exploração sexual de crianças e jovens em Fortaleza, no Ceará

  • Mônica Azzariti
    Mônica Azzariti

    A fonoaudióloga prepara policiais para que resolvam ocorrências nas favelas sem violência, evitando conflitos

Consultora NATURA Inspiradora

  • Juthay Nogueira
    Juthay Nogueira

    Promove ações para evitar que os jovens entrem para o tráfico de drogas, em uma comunidade de Belo Horizonte

  • Nilcimar Maria Silvestre dos Santos
    Nilcimar Maria Silvestre dos Santos

    Fundou uma associação que apoia vítimas de agressão doméstica e estimula o empreendedorismo 

  • Rozimere Santos Oliveira Souto
    Rozimere Santos Oliveira Souto

    Líder que organiza a produção agrícola e o empreendedorismo entre as mulheres, no Sertão da Paraíba

Negócios

  • Cristina Junqueira
    Cristina Junqueira

    Criou o Nubank, cartão de crédito que pode ser administrado pelo celular, dispensa o banco e não tem anuidade

  • Mariana Alves Madureira
    Mariana Alves Madureira

    Trabalha para impulsionar o desenvolvimento econômico de lugares pobres estimulando o potencial turístico

  • Carla Renata Sarni
    Carla Renata Sarni

    Criou uma rede de consultórios que oferece tratamento odontológico a um custo acessível na periferia

Recomendamos para você


As últimas do M