conteúdo de: Nova

As 15 melhores posições para alcançar o orgasmo feminino

compartilhe
Papai-e-mamãe

Foto: Do livro "O Kama Sutra de NOVA" / Ilustração Bo Lundberg

Papai-e-mamãe
É a mais confortável para as mulheres. E, sabendo explorar, não tem nada de monótona. O pênis alcança a parte anterior da vagina, onde está o maior ponto de excitação para grande parte delas. Difícil chegar lá? Alcance o clitóris com os dedos. Ele vai ficar louco vendo-a se masturbar e você... também.

Você por cima

Foto: Do livro "O Kama Sutra de NOVA" / Ilustração Bo Lundberg

Você por cima
A transa com você sobre o parceiro deitado permite que você tome as rédeas e encontre os movimentos e a velocidade ideais para o seu prazer. Quer mais tesão? Incline- se para trás, varie as intensidades da penetração e surpreenda-o sugando e soltando o pênis dele.

Cowgirl

Foto: Ilustração Silvia Campos

Cowgirl
O homem fica sentado e você senta por cima, de frente e com as pernas entrelaçadas na cintura dele. Esta posição estimula a parte anterior da vagina e permite a fricção do clitóris com o púbis do parceiro, o que provoca prazer intenso. O tesão também nasce do olho no olho e do contato físico, já que os corpos ficam bem colados e vocês veem de perto o prazer que estão dando um ao outro.

Cavalgada ao contrário

Foto: Do livro "O Kama Sutra de NOVA" / Ilustração Bo Lundberg

Cavalgada ao contrário
Seu parceiro deve ficar deitado de costas e você vai se acomodar sobre o pênis, com muito jeitinho, com as costas viradas para ele. O ângulo de entrada do pênis nessa posição é perfeito para alcançar o ponto G e garantir a um orgasmo daqueles. Além disso, a penetração por trás sempre dá uma sensação de que a gente está fazendo uma coisa proibida.

Na cadeira

Foto: Ilustração Silvia Campos

Na cadeira
Sente-se no colo do seu parceiro, um de frente para o outro. O principal é que você possa apoiar os pés no chão, já que vai comandar a brincadeira. Experimente movimentos de sobe-e-desce, vaivém, ângulos diferentes, balanço e rotação. Para que a penetração seja bem profunda, seu homem deve segurá-la pelo bumbum e puxá-la contra o corpo, como se nunca mais fossem desgrudar um do outro.

Colher em brasa

Foto: Ilustração Silvia Campos

Colher em brasa
Por ser uma posição confortável, ideal para uma longa sessão de sexo - os fãs mais ardorosos dela garantem que não dá mesmo vontade de parar porque o fato de estarem tão grudadinhos aumenta a intimidade. As mãos do seu querido podem explorar seu corpo todo, mesmo as partes mais íntimas e escondidas

Gato manhoso

Foto: Ilustração Silvia Campos

Gato manhoso
Nessa variação do papai-e-mamãe, o que muda é o ângulo da penetração, de modo que o pênis pressiona o clitóris o tempo todo. Ao mesmo tempo, fricciona os lábios vaginais, o que significa estímulo clitoriano extra. Faça seu parceiro erguer o corpo, até os quadris dele ficarem alinhados aos seus. Em vez de movimentos de entra-e-sai, vocês devem se mover juntos para a frente e para trás.

Doce tortura

Foto: Ilustração Silvia Campos

Doce tortura
Orgasmo do ponto G é isso aí porque estará criando o ângulo mais do que perfeito para chegar a ele. Ele fica deitado de costas, pernas dobradas e afastadas. Você vai se acomodar sobre o pênis, com jeitinho. Depois, é só aproveitar e não esquecer que as mãos dele estão livres.

Cachorrinho dorminhoco

Foto: Ilustração Silvia Campos

Cachorrinho dorminhoco
Enquanto o tradicional estilo cachorrinho garante uma deliciosa penetração profunda, essa variação garante o contato direto com o ponto G. Levante o bumbum para facilitar as coisas, mas depois que ele estiver lá deslize o corpo até se deitar e junte as pernas o máximo possível, prendendo o pênis.

Tiro ao alvo

Foto: Ilustração Silvia Campos

Tiro ao alvo
Todos os músculos do abdômen e da região pélvica ficam alongados, distendendo a parede anterior da vagina, onde fica o ponto G, que se torna alvo certeiro do pênis dele. De costas, você senta no colo dele com as pernas afastadas, dobra os joelhos para trás a fim de colocar os pés para cima e se inclina usando o tórax dele como encosto.

O guindaste

Foto: Ilustração Silvia Campos

O guindaste
O fluxo de sangue correrá mais rapidamente para baixo, favorecendo um orgasmo mais intenso. Além disso, a perna elevada deixará seu clitóris mais exposto; e ele terá livre acesso para massageá-lo com facilidade. Você pode apoiar o pé em um banquinho alto ou cadeira.

A gangorra

Foto: Ilustração Silvia Campos

A gangorra
Esses movimentos ativam a circulação sanguínea. E você decide a velocidade e a profundidade da penetração conforme embala a cadeira mais depressa ou devagar. Use seus pés apoiados no encosto para gerar o embalo e criar movimentos de vaivém.

Três apoios

Foto: Ilustração Silvia Campos

Três apoios
Você deverá conseguir uma penetração mais profunda e ainda ajudar seu amado a acessar o seu clitóris com facilidade. O movimento da perna para trás muda a posição do seu canal vaginal e aumenta a fricção do pênis em diferentes áreas e intensidades.

A carruagem

Foto: Ilustração Silvia Campos

A carruagem
A mão livre do rapaz repousará na altura do seu clitóris. Já o ângulo da penetração favorece o contato do pênis dele com novas áreas da sua vagina, criando uma pressão diferente daquela do papai-e-mamãe.

Prendedor de namorado

Foto: Ilustração Silvia Campos

Prendedor de namorado
Deite-se de bruços com as pernas esticadas e levemente abertas. Seu namorado deve ficar sobre você, com um joelho de cada lado do seu corpo. Depois que ele a penetrar, aproxime bem as coxas e cruze o tornozelo esquerdo sobre o direito. Você sentirá toda a extensão do pênis e poderá prendê-lo contraindo a vagina, o que cai como uma luva para quem quer prolongar a excitação antes de atingir o clímax.